3 de dezembro de 2012

Dom Petrini escreve: Advendo:Tempo de espera e de preparação para acolher a vida nova que chega


João Carlos Petrini - Bispo de Camaçari
Está iniciando o Tempo do Advento com o qual inaugura-se o novo ano litúrgico. É o tempo da espera: que a promessa de Deus se realize, que o desejo infinito de felicidade, de amar e de ser amado, que habita nosso coração encontre finalmente a resposta. O povo da Antiga Aliança era gente do deserto e esperava que Deus chegasse como torrente que faz florescer a terra árida; eles eram escravos (antes no Egito, depois na Babilônia) e esperavam que Deus chegasse com poder militar para derrotar os inimigos e dominar o mundo; eram divididos e em briga entre si e esperavam que Deus chegasse como unidade do povo.

Deus efetivamente chegou, mas transbordou infinitamente suas expectativas, porque Ele é Mistério infinito e chega até nós para responder à espera humana, mas responde como Ele quer. É necessário manter viva esta espera, mas é necessário também manter nosso coração aberto, para reconhecer o Senhor que vem, e disponível para acolher seu modo de chegar.

Imaginemos como era concreta a espera da Virgem Maria, desde o dia em que recebeu o anúncio do anjo. Ela esperava o Messias, o Salvador, o Emanuel que estava formando-se misteriosamente no seu ventre, pelo poder de Deus, por Sua iniciativa. O anúncio do anjo tomou-a de surpresa, aquele Filho era inesperado. Mas, a Virgem acolheu aquele filho que, de início, constituía uma ameaça à sua tranquilidade e ao bom relacionamento com José e com seus pais e parentes.

Ela decidiu acolher aquele filho que Deus quis gerar com a participação dela. A promessa do anjo era grandiosa, ele seria o Deus conosco, o Verbo encarnado, como um entre nós, semelhante a nós, e ao mesmo tempo, Filho de Deus, enviado para nos salvar: da solidão, do vazio, da desesperança, da insensatez, da desunião, da destruição e da morte. Por isso, deveria dar-lhe o nome de Jesus que significa: Deus salva. A Virgem viveu meses de espera cheia de admiração pela iniciativa de Deus, decidida a acolher aquela vida nova.

O Papa Bento XVI, no Advento de 2010, convidou os cristãos do mundo inteiro a meditar sobre esta espera da Virgem Maria e sobre a coragem com a qual ela decidiu acolher o Filho de Deus e sobre o fato que este filho se tornou fonte de alegria para uma multidão incalculável de pessoas, inclusive para nós hoje, que encontramos Jesus, e nele encontramos o perdão de que necessitamos, o amor e a paz que nos faltam, a fortaleza que buscamos, a salvação da nossa vida.

Neste início do Advento, podemos reservar um tempo para meditar sobre este grande mistério e para rezar, para que o coração de cada homem e de cada mulher esteja sempre aberto para acolher com amor a vida nova que chega, reconhecendo que na sua origem está o Mistério de Deus e sua iniciativa.

João Carlos Petrini
Bispo de Camaçari